domingo, 17 de junho de 2012

O BEIJO DA NOIVA

Nota 5,0 Noiva do título acaba suplantada pelos conflitos de suas irmãs, bem mais interessantes

Todos os pais certamente projetam o futuro de seus filhos quando eles ainda estão em gestação, mas a partir do momento em que o cordão umbilical é cortado eles passam a ser do mundo, ainda que por algum tempo vivam sob regime da dependência de adultos. Quando deixam de ser crianças é que seus pais se desesperam, principalmente quando os planos que traçaram não se concretizam. Em O Beijo da Noiva, a família ítalo-americana Spazzatto era perfeita, mas quando as três filhas cresceram as coisas mudaram. Antigamente muito unidos, agora eles estão afastados, mas o patriarca Santo (Burt Young) está na expectativa de reunir todo o clã para o casamento de Danni (Amanda Detmer), uma de suas filhas e a que melhor se relaciona com o pai. Faltam três dias para ela se casar com Jeff (Johnathon Schaech), rapaz que ela conheceu na igreja, de boa índole e tão trabalhador e confiável que conquistou a confiança do sogro que o empregou no negócio da família já pensando em ele dar continuidade no futuro. Seria o casamento perfeito, mas nos últimos dias de solteira a jovem começa a temer a união por não se sentir preparada. Paralelo ao seu dilema, algo normal devido ao nervosismo, a roteirista e diretora Vanessa Parise elabora outras três tramas, uma inclusive com ela própria atuando. Ela dá vida a Chrissy, uma das irmãs da noiva, uma mulher que outrora era rebelde e um zero a esquerda na escola, mas agora está muito bem sucedida na profissão talvez justamente para compensar sua sensação de não ser importante para ninguém, sentimento compartilhado por Marty (Johnny Whitworth) o empresário e namorado de Nikki (Brooke Langton), a irmã mais velha. A mais bonita e inteligente das garotas Spazzatto, ela é uma atriz de TV que participa de seriados tolos que até seu próprio pai se recusa a assistir. Nessa volta rápida ao lar ela reencontra um paquera do passado, Tom (Sean Patrick Flanery), hoje dono de um restaurante e ambos não escondem que ainda sentem algo um pelo outro. Por fim, a caçula da família, Toni (Monet Mazur), é a última a chegar e surpreende a todos ao chegar acompanhada de Amy (Alyssa Milano) que apresenta como sua namorada.

Esta comédia romântica aposta na fórmula das tramas intercaladas, mas curiosamente justamente a parte que se refere a noiva do título é a mais desinteressante, sendo que a personagem destoa entre as irmãs por ser a mais apegada a família, religiosa e a única que não desejou seguir a vida longe de casa, mas bem que o clichê de uma nova e repentina paixão nesse caso cairia muito bem para dar uma agitada em sua monótona trama. A irmã mais nova repete o estereótipo da lésbica rebelde que despreza seu passado, sendo previsível que a certa altura seu romance será balançado. As tramas mais interessantes acabam sendo de Chrissy, que para esquecer problemas do passado mergulhou fundo no trabalho e deixou de viver sua vida pessoal, e a de Nikki que abandonou um grande amor em nome de um sonho que acabou virando uma grande decepção. Calcado em situações previsíveis, esta é a típica comédia romântica que apesar de não ser grande coisa poderia se tornar um sucesso caso tivesse um elenco de nomes famosos, embora sempre devêssemos lembrar-nos do fenômeno Casamento Grego para desmistificar a teoria de que um artista de fama é essencial para uma obra alçar altos voos. Aliás, falando nesta comédia, este trabalho guarda algumas semelhanças com o longa estrelado pela então desconhecida Nia Vardalos. Embora invista economicamente no humor, O Beijo da Noiva conta com algumas cenas que revelam um pouco das tradições italianas, como as mulheres da família rezando em torno da cama dos noivos para proteger a união e a cena-clichê de todos reunidos em volta de uma farta mesa falando alto e gesticulando exageradamente. Aliás, é justamente em um jantar de ensaio para o casamento que todos os problemas do clã vem a tona e Santo se sente culpado de ter afastado as filhas de seu convívio, motivo que as tornaram infelizes. Haveria ainda tempo de mudar os rumos da vida de Danni para que ao menos uma das Spazzatto fosse realmente feliz? Sem ir com muita sede ao pote dá para encarar esta produção despretensiosa sem grandes decepções. 

Romance - 90 min - 2002 - Dê sua opinião abaixo.

Nenhum comentário:

Leia também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...