domingo, 14 de outubro de 2012

DEU ZEBRA!

Nota 7,0 Conto do cavalo em dificuldades ganha cara nova tendo uma zebra como protagonista

Sinopse: Listrado é uma zebra que foi adotado pelo fazendeiro Nolan Walsh (Bruce Greenwood) quando ainda era um filhotinho após perder-se durante uma noite de tempestade da companhia circense da qual fazia parte. Porém, ele cresceu acreditando ser um cavalo com aptidões para um dia se tornar um campeão de corridas, um sonho que foi alimentado pelo fazendeiro, um treinador de equinos recentemente aposentado, e pela filha dele, a doce Channing (Hayden Panttiere). Ao chegar na fazenda, Listrado causa estranhamento entre os outros animais, sendo a cabra Franny a mais receptiva, mas logo ele faz amizade com todos menos com o cavalo Tuck que por ironia do destino no futuro terá importância para a realização do sonho desta zebra destemida que terá que treinar muito para superar dificuldades, principalmente para dar uma lição à dona do haras vizinho a fazenda, a vaidosa e gananciosa Clara Dalrymple (Wendie Malick).

Comentário: Filmes com animais fofinhos e falantes já fazem parte do mundo do cinema há várias décadas, mas será que ainda existe público para este tipo de produção? Sim, basta prestar atenção na quantidade de reprises de produções do gênero em canais de TV abertos e fechados ou dar uma passada em qualquer locadora e visitar a seção de comédia ou de infantis. Talvez o que não dê muito certo é lançar um trabalho desses nos cinemas, ainda mais hoje em dia em que enredos singelos e com mensagens são massacrados pela concorrência de efeitos especiais e imagens espetaculares. A situação já não era muito diferente em meados do ano de 2005, tanto que Deu Zebra! passou despercebido pelas telonas, mas se adapta perfeitamente ao aconchego do lar. O roteiro criado por David Schmidt dosa bem humor, aventura e drama e dá uma roupagem nova ao batido tema do animal em dificuldades como desculpa para consertar uma família. Embora tenha neste caso a dor de um viúvo que desiste até da profissão que tanto amava a favor do luto, jamais esse gancho dramático toma as rédeas da narrativa, mantendo assim o filme com um clima alto astral irresistível. É claro que muitos podem acusar este trabalho de uma total falta de originalidade, afinal filmes sobre cavalos são corriqueiros na cinematografia americana, todavia, a ideia de colocar uma zebra como protagonista é bem-vinda. Também podem apontar que este seria quase um plágio de Babe – O Porquinho Atrapalhado, provavelmente o mais bem sucedido dos filmes deste naipe, e que a organização dos animais fazendo uma alusão à representação do mundo dos humanos lembra a ideia central de A Revolução dos Bichos. Puro preconceito de quem gosta de procurar pêlo em ovo. O diretor Frederik Du Chau, que voltaria a lidar com um protagonista animal em Vira-Lata, certamente não deve ter pensado neste trabalho como algo grandioso e arrebatador, apenas quis fazer uma opção de entretenimento correta, sadia e que sabe reaproveitar os clichês e causar humor com piadas limpas (ou quase), claro que adaptadas nas dublagens e legendas para se adequar a realidade brasileira, incluindo assim até a citação da extinta dupla musical Sandy e Júnior. Além de Listrado e da cabra sabichona Franny, a equipe de efeitos visuais ainda lidou com um galo atrapalhado, um engraçado pelicano e um preguiçoso cão de guarda, além é claro de muitos cavalos terem sido recrutados já que boa parte das cenas se passa em um jóquei. Em suma, este é mais um legítimo exemplar de “feel good movie”, aqueles que sempre deixam o espectador com um sorriso no rosto e com o humor renovado ao subirem os créditos finais. Divertido, tocante e com boas lições sobre preconceito e superação, esta opção é recomendada não só para as crianças, mas também para os adultos que estão necessitando com urgência de bons exemplos e conselhos para tornarem-se pessoas melhores e vencerem na vida.

Infantil - 101 min - 2005 - Dê sua opinião abaixo.

Nenhum comentário:

Leia também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...