domingo, 15 de setembro de 2013

O SEGREDO DO IMPERADOR

Nota 4,0 Animação finlandesa tem visual chamativo, mas narrativa é insossa e falta humor

É tão raro termos acesso a animações produzidas fora do território norte-americano que é quase irresistível para os cinéfilos conferirem quando alguma é lançada nos cinemas ou diretamente em DVD, mas é uma pena que na maioria das vezes tais produtos não correspondem nossas expectativas como é o caso de O Segredo do Imperador, desenho animado oriundo da Finlândia. Só pelo fato de ser uma produção de um país cuja filmografia é pouco difundida já seria motivo suficiente para dar aquela vontade de conferir este trabalho com direção de Riina Hyytiä, mas o colorido vibrante e os traços atípicos para a era das animações digitais também instigam a curiosidade, todavia, o roteiro de Aleksi Bardy não empolga em momento algum. A trama se passa em um pequeno vilarejo localizado na fronteira de um império cujo antigo imperador renunciou e cedeu lugar para Kostiainen, um tirano que ordena que todos os povoados adjacentes lhe enviem um presente de boas-vindas, mas obviamente ele deve escolher o que deseja ganhar. Paavo é naturalmente o líder popular da tal vila por ser o mais forte entre todos e por conta de sua posição exige que seus familiares e amigos sirvam de bons exemplos, mas o ferreiro Sauli ousa certo dia desacatá-lo e é banido do local. Paralelo a tristeza de perder a companhia de um amigo, Paavo terá que defender a roda-gigante do parque que o novo imperador exigiu como presente, mas o brinquedo além de divertir as crianças também é a base do sustento de todos na vila. Um dos habitantes, o senhor Erkki, protesta contra a exigência e acaba sendo condenado a passar dez anos na prisão, mas o líder do povo não vai deixar barato e pela primeira vez resolve desobedecer ordens superioras. Paavo decide ir pessoalmente falar com o imperador para salvar o amigo, porém, sem querer acaba colocando todos os demais habitantes em maus lençóis já que correm o risco de serem deportados para um local isolado de tudo caso o grandalhão de bom coração não se entregue por livre e espontânea vontade e desista de contrariar as ordens do soberano.

A animação tem um visual interessante, personagens simpáticos e até criações curiosas como o peru gigante, uma ave mecânica com duas cabeças com a qual o imperador amedronta seus súditos prometendo devorar todos aqueles que o desacatarem. O problema é que só imagens chamativas não bastam. Mesmo que não tivessem diálogos, o enredo deveria ter coerência e respeitar a inteligência do espectador, mas não é o caso. A troca de imperadores é mal explicada, o motivo da briga entre Paavo e Sauli é dos mais estúpidos e existem muitos personagens secundários sem função alguma, salva a participação de Seppo, um dos integrantes da guarda-real que é responsável pelos poucos momentos realmente divertidos por ser muito atrapalhado e distraído. Fora isso, a trama só tem como destaque fazer uma sutil crítica ao poder inerente da soberania, dando o direito aos governantes fazerem e desfazerem leis ao seu bem querer. Kostiainen, por exemplo, coloca pedágios em pontos estratégicos de tráfego e os preços constantemente estão mudando. Não é só no Brasil que coisas do tipo acontecem. Pelo visto até na Finlândia governo corrupto não falta, mas o longa não se aprofunda em fazer críticas afinal o público-alvo é o infantil, mas no final das contas não agrada a molecada e os adultos limitam-se a elogiar a qualidade visual e sua procedência curiosa. Após uma introdução razoável, Hyytiä acaba adotando uma narrativa arrastada, mesmo com a curta duração da produção. O Segredo do Imperador absolutamente não tem pretensões de revolucionar o gênero animação tampouco tem fôlego para se tornar um marco, algo que o passar dos anos constatou visto o ostracismo que a obra amarga, mas é um passatempo de certa forma agradável e que não dispensa a lição de moral para a molecada e porque não até mesmo para os adultos. Para que o vilarejo volte a calmaria de outrora, todos os habitantes, inclusive o próprio Paavo, terão que exercitar a tolerância, a confiança e a solidariedade, enfim tudo o que as sociedade em geral necessitam. Vale uma conferida sem grandes expectativas. 

Animação - 82 min - 2006 - Dê sua opinião abaixo.

Nenhum comentário:

Leia também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...