sábado, 5 de outubro de 2013

EM SUAS MÃOS (2005)

Nota 5,0 Argumento frágil compromete narrativa que compensa com clima de mistério envolvente

Quer coisa pior que um filme que sugere um suspense e o mesmo é desvendado rapidamente? Pode parecer um ato suicida dos responsáveis pela produção, mas isso não é visto como um problema para diretores fora de Hollywood. Existem muitos exemplos de histórias que poderiam ser intrigantes no cinema europeu, mas que na realidade são dramas. Enquanto os americanos tentam confundir o espectador com mil e uma pistas e ainda deixar para o final uma revelação surpresa que geralmente acaba sendo uma grande decepção, algumas produções européias preferem revelar para o público rapidamente qual o segredo da trama e concentrar seus esforços em analisar as personalidades e comportamentos dos personagens, sejam eles vítimas, suspeitos ou criminosos. Talvez por isso não cause impacto produtos como Em Suas Mãos, mescla de drama e suspense oriundo da França lançado diretamente em DVD no Brasil. Inspirado no romance “Les Kangourus” de Dominique Barberis, o roteiro de Julien Boivent em parceria com Anne Fontaine, também diretora da fita, não é dos mais atraentes. Claire Gautier (Isabelle Carré) trabalha no departamento de reclamações de uma companhia de seguros e se vê envolvida com o problema de um cliente, o veterinário Laurent Fessier (Benoit Poelvoorde) que reclama que uma inundação aconteceu em seu estabelecimento e o seguro que fez não cobre tal imprevisto. Muito prestativa, a moça vai até a clínica veterinária para fazer uma inspeção, faz uma nova proposta de contrato e eles voltam a se ver para assinar a papelada. Nestes encontros, Laurent acaba seduzindo a corretora mesmo ela já sendo casada e até com uma filha. Ele diz que tem predisposição as tragédias e que seu passatempo favorito é conhecer mulheres e ouvir as histórias, sonhos e pensamentos delas. Obviamente a atração será tanta que Claire não irá resistir certa noite que o marido não está e vai marcar um encontro com o sedutor, o problema é que na região onde vive existe um serial killer agindo e que já matou quatro mulheres com a ajuda de um bisturi. Pronto! Ligue os pontos e em meia hora de filme (ou até mesmo em cinco minutos) você já desvendou o mistério.

Realmente não deixa de ser frustrante e até mesmo irritante ver cenas como a que Claire encontra um bisturi no casaco de Laurent em um dos encontros. É óbvio demais, isso porque ele já havia demonstrado em outras ocasiões ser uma pessoa de personalidade duvidosa, com rompantes de fúria. As coisas se tornam ainda mais explícitas quando entra na história Valérie (Valérie Donzetti), uma grande amiga da protagonista. Claro que ela será a próxima vítima e marcará a evidência definitiva para que a ficha de Claire caia e ela se dê conta que está se relacionando intimamente com o tal serial killer. Para os padrões hollywoodianos esta produção seria tipicamente um filme B feito diretamente para locadoras ou exibição na TV, mas analisando com olhar do cinema europeu a fita está razoavelmente dentro dos padrões. Ao que tudo indica não era a intenção da cineasta realizar um suspense para quebrar a cabeça e muito menos para roer as unhas de tensão. Seu objetivo na realidade era fazer um estudo de personagens, analisar o perfil do assassino, que pelo modo como atacava agia impulsivamente quando estava em momentos de crise, e se aprofundar nas emoções da protagonista que por mais que soubesse que estava brincando com fogo não conseguia deixar de nutrir algum tipo de sentimento pelo criminoso, talvez uma emoção mais sexual que sentia falta dentro de seu casamento aparentemente perfeito. O problema é que Fontaine acabou realizando uma obra muito superficial. Mesmo descartando o gancho da suspeita, Em Suas Mãos tinha potencial para ser um bom drama psicológico, porém, explorar tais temáticas exige cautela, principalmente quando lida com relacionamentos para não cair na armadilha de virar aqueles filminhos meia boca em que as cenas de erotismo tornam-se o chamariz. Infelizmente neste caso faltou ousadia ao projeto e tentando manter a obra com um bom nível Fontaine deixou a desejar até mesmo na construção do romance bandido. Faltou fogo nessa relação para torná-la crível e justificar de melhor maneira o final feliz (dependendo do ponto vista claro).

Suspense - 90 min - 2005 - Dê sua opinião abaixo.

Nenhum comentário:

Leia também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...